Eletivas ESPM

PROGRAMA ELETIVAS ESPM

Escolha ampliar seu conhecimento

As disciplinas eletivas são uma excelente oportunidade de estudar novos temas em diferentes áreas e complementar seu repertório profissional.

 

Dias e horários* em que acontecem as eletivas:

Segundas a sextas-feiras | das 17h40 às 19h20

Sextas-feiras | das 17h40 às 19h20, das 14h às 17h30 e 19h30 às 23h

 

*horários e descrições específicas de cada disciplina, de acordo com a grade do curso.

**Todas as eletivas serão presenciais, não híbridas, exceto sete eletivas que serão oferecidas online em conjunto com a ESPM-POA. Algumas eletivas específicas serão oferecidas prioritariamente para os estudantes dos seus cursos.

Comunicação & Artes

Objetivos: refletir sobre as mudanças de hábitos do público e seu consumo cultural por meio das plataformas digitais e streaming; entender o que essas novas plataformas digitais e streaming podem proporcionar em relação à divulgação de bens culturais; realizar um estudo exploratório com algumas plataformas de streaming musical e audiovisual.

 

Temas: As tecnologias da informação e da comunicação e a ampliação das práticas culturais. As modificações ocorridas em relação ao consumo de músicas, filmes e séries na contemporaneidade. Os bens culturais da atualidade, com proposição de produtos com conteúdos analítico-críticos de entretenimento em mídias digitais e streaming.

 

Profa. Claudia Maria M. Bredarioli

A eletiva tem como objetivo que o estudante esteja habilitado a: compreender os constituintes expressivos da animação e colocá-los em questionamento; descontruir cânones produtivos e conceber a estética a partir de questões técnicas, expressivas e econômicas; transitar da representação realista do cinema para o simbólico e o irrepresentável da animação; elaborar exercícios experimentais; desenvolver como projeto final uma peça de animação narrativa autoral, que dialogue com sua poética visual, abrangendo as primeiras conceituações, desconstruções produtivas, produção técnica/expressiva e finalização digital.

 

Temas tratados na eletiva: Estética e história da animação e do filme na era digital;
Incursões mais aprofundada em autores fundamentais e contemporâneos; Arqueologia das mídias (cinema, animação e parentescos);

 

Cinema de atrações: o primeiro cinema à luz das inovações digitais; O espaço de autoria na animação digital.

 

Prof. Carlos Eduardo Nogueira

A partir da análise histórica e cultural,a eletiva tem como objetivo identificar os principais estilos da Arte no Brasil e os artistas mais relevantes que delinearam os caminhos, desde o modernism, passando pelo Concretismo e Neoconcretismo e, finalmente adentrar na Arte Contemporânea, sem esquecer de resgatar as “novas” vozes, surgidas, sobretudo, com a histórica Bienal de São Paulo ”Faz Escuro, mas eu canto”.

 

O estudante deverá ser capaz de: identificar e compreender as principais características visuais de estilo na Arte Brasileira; questionar se existe uma arte verdadeiramente Brasileira ou somente uma arte feita no Brasil; ampliar o repertório sobre as principais influências das Vanguardas Européias no fazer artístico nacional; refletir  sobre os caminhos trilhados para a construção de uma suposta identidade cultural brasileira; introduzir a ideia de Artivismo como inclusão de artistas que não tiveram voz e lugar e buscam uma descolonização da cultura e da arte.

 

Prof. João Carlos Gonçalves

A eletiva tem como objetivo `presentar a cadeia produtiva do AV e os principais agentes que atuam na distribuição desses produtos, levando em consideração as múltiplas plataformas e formas de consumo do AV na contemporaneidade.

 

Temas: Panorama setorial de lançamento de produção audiovisual brasileira. Públicos de interesse. Estratégias de comunicação.
Janelas de Exibição. A distribuição: elo entre a produção de filmes e sua exibição em salas de cinema. Os desafios da Televisão aberta e fechada frente a novas tecnologias e comportamentos. Conceito de televisão OTT (Over-The-Top). Tendências de mercado.
VOD. Internet.

 

Profa. Ana Cristina Oliveira Lobo

O objetivo da disciplina é habilitar o aluno a identificar fake news (material de desinformação), capacitando-o a buscar e analisar fatos, eventos e documentos para gerar desmentidos em formatos jornalísticos; desenvolver competências para acessar, ler e analisar criticamente as diferentes mídias e notícias; e comunicar-se de forma responsável e ética.

 

Temas tratados: critérios de noticiabilidade.


A construção da notícia: da pauta à publicação. Como funciona a comunicação em rede. Técnicas de checagem de fatos. Estrutura e lógica de banco de dados. Produção de conteúdo informativo. Conceitos e técnicas básicas de leitura e análise de notícias.

 

Profa. Heidy Vargas da Silva

O objetivo da disciplina é promover uma reflexão sobre o conceito de advocacy como mobilização social inserido no campo de atuação da comunicação pública e com enfoque de vocação democrática.  

A disciplina pretende desenvolver estratégias para mobilizar pessoas diferentes, diversas e plurais no sentido de atingir propósitos comuns, sem renunciar à sua diferença, nem à sua diversidade, por meio de campanhas de advocacy; além disso, pretende-se também pensar em táticas que mobilizem a sociedade em torno de compromissos responsáveis voltados para o interesse público.  

 

Para isso, serão desenvolvidos na disciplina planejamentos estratégicos para campanhas de advocacy.

 

Profa. Francine Altheman

A eletiva tem como objetivo levar o estudante a experimentar processos de criação em conteúdo; aproximar o aluno das possibilidades de atuação em conteúdo para marcas, no contexto da automação da comunicação e da criatividade mediada por dados; desenvolver um entendimento abrangente sobre a transformação/ hibridização das linguagens no ambiente digital e sua repercussão sobre o planejamento e a criação de conteúdos.

 

Prof. Rodrigo Costa Maceira

A disciplina tem como objetivo aprofundar os conhecimentos acerca da construção cromática de obras audiovisuais através do uso da linguagem e estética no tratamento de cor bem como a importância da direção de foto e arte nesse processo.

 

Partindo de atividades práticas, os estudantes inicialmente trabalharão o desenho de luz na captação de imagens, manipulando variáveis como intensidade, direção, natureza e cromaticidade da iluminação, para posteriormente tratá-las na pós-produção.

 

Onde vão trabalhar as particularidades da imagem digital, subjetividade da cor e suas interpretações, desde leitura de gráficos Scopes, usando softwares específicos de colorimetria (Adobe Premiere Pro Lumetri e DaVince Resolve) e seus respectivos plugins, até o processo de export.

 

Profas. Flavia Stawski e
Maria Fernanda Riscali

Objetivos de aprendizagem: reconhecer e entender as principais práticas de customer experience e gestão de relacionamento com clientes; analisar a jornada on e offline do consumidor e compreender o ciclo de vida do cliente; interpretar o funil de vendas e identificar potenciais melhorias. Entender o pipeline de vendas e propor soluções para cada etapa; avaliar diferentes formas de mensuração e monitoramento da satisfação do cliente, diagnosticando eventuais problemas e aplicando táticas de customer success; entender e analisar a comunicação e pontos de contato (touchpoints) ao longo das fases do relacionamento: pré, durante e pós-venda; analisar o desenho de régua de relacionamento a partir de fluxograma de interações e comunicação baseada em dados.

 

Prof. Marcio Ribeiro da Fonseca

Ao final da disciplina o estudante deverá ser capaz de compreender e analisar fatos do cotidiano no que diz respeito as diferenças entre pessoas, suas habilidades e limitações, de forma que, com este conhecimento, possa vir a sugerir soluções para problemas com foco na diversidade e na inclusão usando os princípios do Design Universal e do Design Inclusivo.

 

Ementa: Design Universal: definição, princípios e parâmetros; Design Inclusivo: definição, princípios e parâmetros; Cidadania, diversidade e inclusão; Equivalência de acesso e experiência; Contextualização histórica do Design Universal e Inclusivo; Aplicabilidade do Design Universal e Inclusivo em projetos e no cotidiano.

 

Profa. Claudia Weber

Uma das demandas mais marcantes da contemporaneidade é o convite para nos posicionarmos frente à complexa realidade, sobretudo nas efervescentes redes sociais.

 

A eletiva se propõe discutir a linguagem dessa comunicação, relacionando-a ao papel do Design nessas narrativas. Dentre os objetivos do curso, destacamos o desenvolvimento da capacidade de leitura, análise e/ou produção de peças gráficas, com a valorização do pensamento crítico e do caráter autoral, onde o(s) autor(es) propõe(m) a defesa de um ponto de vista, seu posicionamento em relação ao tema abordado.

 

Também pretendemos fomentar a compreensão das dimensões da produção de Design Gráfico para além das demandas do mercado, considerando suas implicações éticas, culturais, sociais e políticas. Por fim, o curso pretende integrar questões relacionadas à melhoria das condições de vida e à diminuição da desigualdade social de modo a promover mudanças na sociedade, através da ação coletiva formada alunos com perfis multidisciplinares. 

 

Profa. Marise De Chirico

É a direção de arte que define onde a cena acontece, como os personagens se vestem e até qual sensação é evocada quando a imagem é vista.

Costurar uma cena não é um trabalho simples e requer vasto conhecimento técnico nas diferentes áreas que compõem o trabalho.

 

Só assim o diretor de arte pode saber o que é factível ou não para realizar a visão proposta na narrativa apresentada.


Esse preparo é essencial para que o profissional dê vida a uma história.

 

Profa. Luciana Andrzejewski

Temas tratados: gênero, sexo e orientação (bases conceituais); estereótipos de gênero e publicidade; representação, representa-tividade e identidade na publicidade; interseccionalidade e publicidade
(Bell Hooks, Angela Davis e Pablo Moreno); Publicidade de causa (sensibilização, engajamento e consciência); outvertising (a publicidade “fora do armário”); pink money, cancelamento e engajamento;
as construções sociais do gênero (Simone de Beauvoir e Naomi Wolf); a psicanálise como chave de entendimento do gênero e da sexualidade (Sigmund Freud, Jacques Lacan e Maria Rita Khel); Personas sexuais na arte e na cultura (Camille Paglia); performatividade de gênero e construções discursivas (Judith Butler e Teresa de Lauretis); corpos e vivências trans (Paul B; Preciado); apresentação e análise de estudos de caso contemporâneos.

 

Prof. Renato Gonçalves

Esta eletiva visa ser um campo de discussão, crítica e apreciação das múltiplas estéticas das produções audiovisuais contemporâneas. Atualmente é possível perceber, a partir do incessante fluxo de imagens e sons, o rompimento de fronteiras pré-estabelecidas.
As tecnologias e seus modos de consumo proporcionam uma nova recepção de filmes, séries, videoclipes etc. Um grande número de obras audiovisuais contemporâneas questiona a sociedade e a cultura, assim como os próprios formatos narrativos, de exibição e distribuição. Entender, pois, a multiplicidade estética que surge destes questionamentos frente à contemporaneidade é de extrema importância para pensar o audiovisual em diálogo com a sociedade. Esta disciplina pretende auxiliar na construção de repertório de estudantes da ESPM, trazendo exemplos do cinema contemporâneo, séries, artes visuais, games e cultura pop. Ao final da disciplina, o estudante será capaz de identificar e analisar criticamente múltiplas tendências estéticas do audiovisual

 

Prof. Lucas Procopio De O. Tolotti

contemporâneo.

Esta disciplina visa auxiliar o estudante na compreensão do comportamento do consumidor em relação a produtos inovadores de maneira a minimizar os riscos no lançamento e gerenciamento de tal tipo de produto. A disciplina aborda temas como  o que é inovação e seus diferentes tipos,
o porquê das empresas inovarem, o comportamento do consumidor em relação a produtos inovadores, a difusão da Inovação e suas características, o processo de decisão do consumidor com relação a produtos inovadores, propensão a inovar dos consumidores e sua prontidão tecnológica, a resistência do consumidor à inovação, e estratégias para minimizar riscos de fracasso dos produtos inovadores.

 

Prof. Sergio Garrido

 

Objetivos: conhecer e praticar o jornalismo cultural em suas especificidades e diferentes modalidades; compreender o papel dos meios de comunicação massivos e pós-massivos na indústria de entre-tenimento e lazer; conhecer o universo de trabalho da editoria de cultura de veículos tradicionais de comunicação de massa; discutir o trabalho da imprensa brasileira na cobertura de eventos e de produtos culturais; desenvolver capacidade de investigação, apuração, pesquisa e contextua-lização dos fatos em relação ao noticiário cultura; compreender as diferentes linguagens de narrativas de acordo com as diversas mídias que cobrem hoje a editoria de cultura.

Temas: Gêneros antigos e atuais de jornalismo cultural: reportagem; entrevista; opinião; resenha literária; crítica literária, musical, cinematográfica e de artes visuais; crítica gastronômica, de moda e literatura de viagem; crítica de games; gêneros híbridos. Publicações e plataformas específicas: revistas, jornais, rádios, portais e redes sociais.

 

Profa. Renata Carraro

Objetivos: conhecer aspectos históricos, teóricos e práticos do Jornalismo Literário em seu contexto de origem, os Estados Unidos, bem como no Brasil e em outros países; saber identificar a narrativa jornalística literária em áreas como o cinema, a publicidade, a administração e outras, para além do próprio jornalismo; ampliar a percepção sobre o universo ocupado pelo Jornalismo Literário, suas variações, virtualidades e possibilidades; compreender e colocar em prática os procedimentos fundamentais para a produção de uma narrativa densa e aprofundada, utilizando ferramentas vindas da literatura, com atenção para o diálogo entre técnica, ética e estética.

 

Temas: História e conceito do Jornalismo Literário. Jornalismo Literário no Brasil: produção, pesquisa, diálogos e inter-relações. New Journalism e o uso de técnicas da literatura na produção de informação de atualidade. Pauta, apuração, texto e edição no Jornalismo Literário.

 

Profa. Renata Carraro

Esta eletiva tem como objetivo estudar linguagens audiovisuais experimentais, considerando as especificidades da imagem, do som e da costura entre eles é a proposta desta eletiva.

 

Desenvolver obras audiovisuais experimentais a partir deste ponto de vista será o ponto de partida para mobilizar este conhecimento

 

Prof. Felipe Julian

A disciplina visa promover a compreensão dos modos como as diversas narrativas midiáticas criam representações, sentido e conhecimento sobre nós mesmos e o mundo à nossa volta. Para tanto, tomará como base duas formas de diversidade ou alteridade: as representações midiáticas de minorias e o papel da mídia em explicar relações, conflitos e culturas dissonantes em relação ao padrão racionalista eurocêntrico.

 

Propõe a discussão das narrativas sobre diversidade a partir de produções midiáticas e artísticas, como música, literatura, cinema e seriados ficcionais, por exemplo, que expressem perspectivas multiculturais e visões de mundo abertas e sensíveis aos “outros” – reconhecendo-os como sujeitos ativos e não como meros objetos de discurso de alguém.

 

Profa. Cicélia Pincer

Ao final da disciplina, o estudante deverá ser capaz de: utilizar softwares e as principais ferramentas disponíveis de modelagem 3D como ferramenta para projetos do campo do Design e Audiovisual, permitindo modelar diversos tipos de ambientes digitais, tais como: sinalização, exposições, stands, pontos de merchandising, mockups, interiores, cenários, entre outros; criar e aplicar corretamente mapeamento UV, materiais e texturas; elaborar setups de iluminação e render adaptados a casos diversos; adquirir conhecimentos que possibilitem a criação de ilustrações e demonstrações que apresentem suas propostas e simule suas diversas aplicações, abrindo assim novos campos de atuação.

 

Prof. Henrique Sobral

Em meio a uma realidade cada vez mais digital, observamos o valor e a importância das atividades lúdicas analógicas que potencializam a interação e a socialização intergeracional.

 

A eletiva O Jogo Analógico e o Processo Projetual se propõe a discutir, e trazer para a prática, o aprofundamento metodológico em um processo projetual por meio do desenvolvimento de um jogo analógico (tabuleiro, cartas etc.) desde sua dinâmica e linguagem visual até seu protótipo, considerando-se os aspectos estratégico, formal, técnico-funcional e simbólico.

 

Profa. Claudia Weber

Por meio de práticas orientadas para análise e produção de conteúdo em mídias sociais, o aluno tomará contato com as múltiplas possibilidades de interface entre os conteúdos e as tecnologias digitais, tangenciando a compreensão da cibercultura enquanto cultura de época, seus valores e sua institucionalidade. O curso explora as novas narrativas, a partir de uma cultura da convergência.  

 

Serão abordadas e praticadas as produções de conteúdo para Instagram, Twitter, Facebook, TikTok e YouTube, considerando o desenvolvimento das etapas de planejamento, produção, circulação e mensuração de alcance e engajamento, com vistas à prática de um conteúdo aberto que tenha como base os processos colaborativos, frutos da cultura participativa na rede. 

 

Profa. Heidy Vargas

Ao final da disciplina, o estudante deverá ser capaz de: conhecer a história concisa da escrita e sua relação com a formação dos desenhos das letras, estilos e escolas, de acordo com a sua cultura inerente; compreender as diferenças entre caligrafia, lettering e tipografia, construindo critérios para a aplicação de cada um desses elementos em projetos de design; desenvolver habilidades iniciais e fundamentais para o desenho caligráfico e de lettering, utilizando métodos analógicos e digitais; entender os estilos tipográficos e as suas combinações adequadas para aplicação em projetos de mídia impressa e digital; reconhecer a tipografia como ferramenta de linguagem, no âmbito do design e suas possibilidades de aplicações artísticas (ilustração).

 

Prof. Marcos Mello

Ao final da disciplina o estudante deverá ser capaz de: conhecer e apreender as bases morfológicas da tipografia e, especialmente, os conceitos da expressão vernacular como referência para o processo criativo da comunicação visual; assimilar um processo criativo linear e coerente para o desenvolvimento de uma tipografia, a partir de pesquisa de referências visuais populares, coletadas do seu cotidiano urbano ou rural; incorporar um olhar crítico para o entorno próximo e cotidiano para a articulação de linguagens visuais distintas reunidas em uma síntese conceitual e visual; desenvolver projetos que permitam vivenciar processos de criação e produção de letras (tipografia) utilizando recursos manuais e digitais, explorando sempre a expressividade das formas; construir uma narrativa visual, aplicada a uma peça gráfica, que articule os contrastes entre a linguagem manual, artesanal e espontânea do vernacular à um design contemporâneo, estruturado e funcional.

 

Prof. Luciano Cardinali

Os primórdios do cinema no Brasil: através da contextualização histórica e da evolução estética do Cinema Brasileiro entre o seu surgimento, no final do século XIX, até o inicio da década de 60.

Apresentação do nascimento do cinema nacional e também seus principais ciclos regionais: Cinédia, Atlântida, Vera Cruz, a chanchada e o cinema paulistano até os 1950, bem como o inicio do Cinema Novo e sua participação no embrião do que viria ser a Embrafilme, além dos reflexos implicados no panorama do cinema brasileiro contemporâneo.

 

Prof. Marcio Rodrigo Ribeiro

O objetivo da disciplina é discutir da perspectiva histórica às principais características estéticas e de linguagem ocorridas no cinema brasileiro desde o Manifesto Uma Estética da Fome, escrito por Glauber em 1965, até a premiação pelo júri da crítica de Bacurau, de Kléber Mendonça Filho, no Festival de Cannes de 2019.

 

Cinema brasileiro e questões sociais.
A modernidade estrangeira e a estética do cinema brasileiro. O caráter não industrial do cinema brasileiro. Relações ambíguas com os militares. Os filmes brasileiros como obras de resistência política e ideológica. Os desafios no mercado distribuidor e exibidor do próprio país. As relações com a televisão. A dependência do apoio estatal. Cinema brasileiro em tempo de plataformas de streaming.

 

Prof. Marcio Rodrigo Ribeiro

Técnicas de produção fotográfica analógica e digital. Prática em laboratórios fotográficos químico e digital, estúdio e em espaços externos associadas a utilização de câmeras profissionais. Aspectos técnicos de utilização e produção de imagens digitais para a aplicação eletrônica e impressa. Linguagem audiovisual aplicada à publicidade: comercial de tv,
spot e jingle, peças para internet, games e sound-design. Linguagem clássica, linguagem moderna, rupturas e linguagens contemporâneas. Prática do Craft na linguagem audiovisual, aplicada à publicidade. Organização e planejamento para produção audiovisual. 

 

Prof. Roselita Lopes e 
José Henrique Lorca

Povos originários, populações e comunidades tradicionais na Amazônia. Saberes e a cosmovisão indígena. Ecossistemas e biodiversidade. A Geopolítica da Amazônia e seu valor no mundo. A emergência climática. O risco de um ponto de não retorno na Amazônia. A discussão sobre a ocupação da Amazônia. Conflito, violência e crimes ambientais. Propostas econômicas para a Amazônia. Sustentabilidade, ESG,
Créditos de Carbono. O valor da floresta em pé. A cobertura nacional e internacional
da Amazônia.

 

Profa. Veronica Goyzueta

Inovação & Empreendedorismo

O objetivo da disciplina é apresentar ao aluno a vivencia do caos e a emoção do início da operação de uma empresa, por meio da solução de casos reais apresentados por empreendedores reais.

Os alunos desempenharão o papel de tomadores de decisão e proporão soluções aos empreendedores, devendo lidar com as complexidades da experiência de empreender.

 

A disciplina é projetada para espelhar o início de um startup: o caos.

 

Profa. Letícia F. Menegon

Esta eletiva tem como objetivo apresentar:  Conceitos de estratégia corporativa; Valor compartilhado; Canvas; Branding e proposta de Valor; Conceitos básicos de Inovação: incremental, disruptiva, open innovation, outros; Cultura e Metodologias de Inovação; crowdfunding; Cocriação; Organizações exponenciais; Conceito e princípios do Design Thinking e metodologias ágeis e organizações exponenciais, Human Centered Design.

 

Para que o estudante seja capaz de: desenvolver dinâmicas para estímulo de processos criativos e de um novo modelo mental com visão inovadora e colaborativa; dominar as etapas do desenvolvimento de um projeto com base no design thinking; Explorar metodologias práticas e ágeis (learning by doing) e técnicas de análise de problemas, soluções e projetos, para obtenção de resultados inovadores, rentáveis e sustentáveis; aplicar ferramentas práticas para imersão, pesquisa, mapeamento de problemas, clusterização, cocriação e prototipagem.

 

Prof. Gisela Schulzinger

O objetivo da disciplina é desenvolver habilidades de negociação para alcançar soluções eficazes e consensuais, na abertura de um negócio criativo.

 

“Ampliar a percepção desse mercado promissor, assim como o aprimoramento das habilidades de comunicação e de influência para com outros empreendedores criativos com vistas a trabalhar em rede a sustentabilidade de negócios criativos. Facilitar a compreensão de conceitos sobre Economia criativa, Economia da Cultura, Industria criativa, Setores Culturais e criativos.”

 

Prof. Rodolpho Weishaupt Ruiz

Ao final da disciplina o estudante deverá ser capaz de: prospectar e localizar oportunidades de negócios através da análise do ambiente geral e de marketing;

Utilizar ferramentas gráficas e colaborativas para a modelagem de negócios; especificar diretrizes para o desenvolvimento do marketing mix de uma empresa; compreender as peculiaridades do setor de serviços e saber planejar o uso do mix de marketing para garantir a entrega de valor aos clientes; desenvolver um novo modelo mental, com visão inovadora, estratégica e colaborativa, no desenvolvimento de projetos; participar ativamente de todas as etapas do desenvolvimento de um projeto empreendedor no setor de serviços.

 

Prof. Arnaldo Mendes Júnior

Gestão & Negócios

Uma breve história do Brasil. A gente brasileira e sua cultura – os traços que explicam o povo brasileiro. O Brasil visto pelo brasileiro.


O Brasil visto pelo estrangeiro. O cenário político brasileiro. O cenário macroeconômico brasileiro. Uma comparação com outros países: EUA, Europa, BRICs, América Latina. Indicadores do Banco Mundial para negócios: Doing Business. Compreendendo e interpretando os indicadores. As dificuldades
e as oportunidades de se fazer negócios
no Brasil.

 

Ao final da disciplina, o estudante deverá ser capaz de: analisar e compreender cenário sociocultural, político e econômico brasileiro; avaliar riscos e benefícios de se investir no Brasil; traçar comparativos entre ambiente de negócios brasileiro e internacional; compreender visão, interesses e receios do investidor nacional e internacional que pretende se estabelecer ou aumentar seus investimentos no Brasil.

 

Prof. Silvio Luis de Vasconcellos

As transformações geoeconômicas internacionais. Fundamentos e desdobramentos do processo de globalização. Fluxos econômicos, revoluções tecnológicas e novos polos de poder. Ênfase às regiões emergentes, tais como China, Índia, Rússia e Brasil.
O sistema mundial a partir da interface entre negócios e política internacionais.

 

Ao final da disciplina o estudante deverá ser capaz de: compreender a dinâmica da geoeconomia internacional, bem como os conflitos decorrentes da globalização; entender os fenômenos internacionais contemporâneos.

 

Prof. Leonardo Nelmi Trevisan

A realidade das pequenas empresas é razoavelmente diferente da grande empresa. Portanto, torna-se fundamental para um futuro gestor ter contato com: os principais conceitos desenvolvidos no curso de administração para aplicá-los de maneira interdisciplinar na gestão de pequenas e médias empresas (PME’s); visão crítica sobre características e problemas específicos das PME’s; Novas alternativas de carreira, como gestor ou sucessor, na direção de uma PME; dinâmicas envolvendo empreendedores de PME que discutirão temas específicos da realidade desse tipo de organização; Em torno de dez casos reais de PME’s.

 

Prof. Sílvio Luis T. Bertoncello

O estudante deverá ser capaz de compreender: estratégias de comunicação para enfrentar as transformações atuais na esfera socioeconômica e nas mudanças de comportamento do consumidor; o mercado de conteúdo de agora: a neutralidade tira marcas do jogo; as relações entre consumidores ativos e exigentes e a demanda por marcas socialmente responsáveis; o contexto e a cultura de novos negócios da indústria da comunicação; as novas metodologias de trabalho das agências de propaganda: verdades humanas, inteligência de dados e a ressignificação do consumo.

Profa. Renata Alcade

Impacto da cultura nas negociações internacionais. Dinâmica de trabalho em grupos multiculturais e o impacto dos perfis de relacionamento sobre os negócios internacionais. Relevância da comunicação e da percepção sobre o tempo nos negócios internacionais. Mentalidade Global. Funcionamento de equipes globais e contextos de diversidade. Papel das lideranças em negócios internacionais. Papel de minorias em contextos de negócios internacionais.

 

Objetivos: proporcionar aos estudantes um modelo de caracterização de culturas; exercitar o diagnóstico e análise do cruzamento de traços culturais, com o intuito de identificar possíveis choques culturais; desenvolver autoconhecimento em relação aos comportamentos esperados/preferíveis dentro da própria cultura, no contexto de negócios; alinhar a cultura de diversidade à cultura da empresa.

 

Prof. Ilan Avrichir

Objetivos: proporcionar ao estudante uma visão global de estratégias de marketing aplicadas em diferentes países; possibilitar o aprendizado para a gestão de marcas globais e perspectivas de internacionalização; estudar o potencial, tamanho do mercado, relação oferta vs. Demanda dentro de distintos contextos políticos, econômicos e sociais internacionais; inclui-se a gestão global de estratégias de comunicação em mundo globalizado e conectado, assim como o entendimento de um consumidor mais exposto a novas experiências internacionais e mais aderente às praticas oriundas da transformação digital.

 

Ao final do curso o estudante deverá ser capaz de definir estratégias de marketing global, mas também com adaptação de produtos, respeitando realidades regionais e locais.
E permitir o entendimento do consumidor por uma perspectiva de global management em um momento em constante transformação digital.

 

Profa. Marielza Rita Cavallari

As empresas, em face do atual contexto de negócios, envolvem-se cada vez mais com atividades fora de seu mercado doméstico e, de forma mais geral, engajam-se com outras empresas em vários países, distintos entre si. Compreender as principais oportunidades estratégicas e desafios associados à atividade empresarial global e desenvolver habilidades nessa área tornaram-se requisitos essenciais para o sucesso de qualquer gestor.

 

Essa eletiva introduz os principais conceitos, frameworks e princípios necessários para formular e implementar estratégias globais em face à dinâmica da transformação digital e adoção de novas tecnologias de informação e de comunicação (TIC).

 

Ela foi projetada para fornecer aos estudantes o conhecimento, as habilidades e o senso crítico necessários para criar, sustentar e renovar as vantagens competitivas dentro de um contexto global e dinâmico.

 

Prof. TDB

Objetivos de aprendizagem: compreender as diferenças entre as doze escolas de pensamento de marketing; reconhecer a presença das diferentes escolas de marketing nas estratégias das marcas; avaliar criticamente as atuais práticas de marketing; selecionar e justificar a(s) escola(s) de pensamento em marketing com a(s) qual(is) mais se identifica.

 

Ementa: Marketing e ciência. Conceitos de marketing e mercado: as doze escolas de pensamento de marketing. Marketing no pós-modernismo. O papel do gestor de marketing na contemporaneidade.

 

Profs. Cristiano Amaral
e Ana Duque

Em face à dinâmica das transformações, convergências dos diversos segmentos da economia e a globalização dos mercados, o conhecimento do mercado de investimentos financeiros se mostra fundamental para o contexto dos negócios de uma forma geral. Este curso trata-se de uma introdução aos principais conceitos, frameworks e os aspectos legais e regulatórios necessários, a fim de capacitar os estudantes a identificar, explicar e discutir os o uso dos investimentos financeiros.

 

É um curso que foi projetado para permitir aos estudantes o conhecimento, as habilidades e estimular a capacidade analítica necessária para se utilizar os principais instrumentos financeiros de investimentos disponíveis no mercado doméstico.

 

Prof. Ricardo Chagas Cruz

Explorar, apresentar e compreender as diferentes jornadas vividas pelos consumidores em seu cotidiano e desenvolver estratégias capazes de fortalecer a relação entre marcas e consumidores.

 

E, ao final da disciplina, o estudante será capaz de: diferenciar os papeis do consumidor e do shopper; mapear jornadas dentro e fora do ambiente de compra; avaliar os componentes e estágios do processo de tomada de decisão de compra; aplicar o conhecimento dos diferentes estágios das jornadas para uma gestão da experiência do consumidor capaz de construir relacionamentos duradouros entre marcas e consumidores/shoppers.

 

Profa. Elisabete Furtado Bronholo

O aluno deverá, ao final da disciplina, ser capaz de compreender: experiência do consumidor: das primeiras abordagens de marketing até o atual momento de transformação digital; marcas como resultado do conjunto de experiências vividas por seus consumidores;
a importância da dualidade analógico-digital; ferramentas para planejamento e mensuração de UX em B2C, B2B e serviços. 

 

Prof. Renato V. Mader

A eletiva tem como objetivo identificar mercados hipersegmentados, quer sejam os de luxo, quer aqueles atendidos por Pequenas e Médias Empresas ou por Startups; estabelecer estratégias e operacionalizar as ferramentas de marketing para a correta identificação e atendimento das necessidades de clientes componentes destes mercados.

 

Algumas abordagens: identificar diferentes nichos de mercado, quer para o atendimento por PMEs ou startups, quer para o atendimento por empresas de itens de luxo; compreender as métricas para identificação de mercados alvo e posicionamento para mercados hiperfragmentados.

 

Prof. Giancarlo Ricciardi

Ementa: Importância da avaliação e do controle para o processo estratégico de marketing. Eficácia e eficiência. Sistema de informações de marketing e controle. Métrica: definição e fontes. Tipos de métrica e aplicações. Integração de mensuração e controle com direcionamento estratégico e gestão tática.

 

Objetivo: Capacitar o estudante a avaliar os efeitos das ações de marketing, por meio da implementação, monitoramento e análise de ferramentas de medição, e a planejar ações mercadológicas tendo como base a análise de dados de forma estratégica.

 

Prof. Marcelo Vergilio P. de Toledo

Com o objetivo de trazer os novos conceitos do branding e de estratégia corporativa sustentável, valor compartilhado e ESG (Governança Ambiental, Social e Cooperativa) e Desenvolvimento sustentável, com esta eletiva o estudante será capaz de:

ter uma visão atualizada das abordagens de branding e a relação com a nova economia; rconhecer os novos drivers estratégicos e novas narrativas para construção e gestão de marca; reconhecer ferramentas e discutir os conceitos específicos e técnicos dos novos temas relacionados ao novo branding como: comportamento pró-social, valor compartilhado, cidadania corporativa, economia Donut, capitalismo de plataforma, gestão sustentável de marcas e propósito; aprofundar os conceitos de ESG e
trabalhar com as novas métricas de Valuation de marca.

 

Profa. Gisela Schulzinger

A disciplina visa possibilitar ao aluno compreender e empregar os conceitos da economia comportamental, da economia institucional e da teoria dos jogos no entendimento da tomada de decisão de consumidores e empresas.

 

O estudante deverá ser capaz de: compreender os diferentes conceitos de racionalidade; identificar os diferentes tipos de heurísticas e vieses de julgamento e seu impacto no comportamento individual e de mercado; reconhecer a importância das instituições na tomada de decisão; explicar o papel da informação assimétrica, da seleção adversa e do risco moral no entendimento das falhas de mercado; analisar de maneira estratégica diferentes ações da sociedade através da teoria dos jogos; compreender o papel das externalidades no desempenho econômico.

 

Prof. Fabio Pesavento

Mentoring & Soft Skills

Estudos da felicidade do ponto de vista científico e seu contexto aplicado à rotina individual, estilos de liderança; inovação nos negócios e na sociedade.

 

Entender as estratégias e praticar ações relacionadas às mais recentes descobertas científicas sobre a felicidade (nas disciplinas de psicologia positiva, filosofia, economia/ administração, mindfulness e neurociência), com destaque para geração de melhores rotinas pessoais, liderança inspiradora, inovação e construção de negócios e sociedades sustentáveis.

 

Profa. Lúcia Cristina Silveira Rosa Fortes de Barros Gurney

Objetivos de aprendizagem: promover o desenvolvimento da capacidade expressiva dos participantes, para melhor desempenho na comunicação, hoje um diferencial nos processos acadêmicos e profissionais, na vida e no mercado de trabalho.  

 

Ementa: Expressão e Comunicação. Linguagem verbal e não verbal. Construção de narrativas. Improvisação. Voz e Fala.
Uso do espaço. Gestualidade.
Roteiro de uma apresentação. Articulação do pensamento. Experiência de ensaios. Interação de equipe. Apresentação de
Power Point ou outras formas de imagens.

 

Profa. Lúcia Silveria Cristina Rosa

Proporcionar ao estudante o contato com a língua espanhola (em sua diversidade) e capacitá-lo para que possa interpretar o funcionamento desta língua tendo também como base o funcionamento do português brasileiro. Igualmente, como parte da formação necessária ao futuro profissional de Relações Internacionais, levá-lo a refletir sobre questões de identidade e alteridade cultural, a fim de que interprete adequadamente características sócio-históricas das culturas hispânicas em nível mais avançado (3 ou 4).


No final do curso o aluno deverá ser capaz de falar de seus gostos e expressar preferências, fazer planos e projetos, produzir relatos curtos (orais e escritos) de experiências e fatos passados com mais fluidez, além de compreender e produzir textos relacionados a alguns gêneros discursivos próprios do mundo do trabalho (anúncios, solicitação de trabalho, currículos). No que diz respeito à argumentação, o aluno deverá ser capaz de expressar-se diante de opiniões alheias (acordo, desacordo, indiferença, recusa), expondo e justificando (ainda que resumidamente) seu ponto de vista.

 

Prof. Marcos Maurício A. da Silva

Ao final da disciplina o estudante deverá ser capaz de: conhecer os principais conceitos que sustentam a teoria psicanalítica (inconsciente, repressão, castração, narcisismo, Complexo de Édipo, castração, identificação, constituição psíquica do sujeito); permitir ao estudante, a partir desta ampliação repertorial, co-relacionar comportamento com atitudes do consumidor com óticas de sua inserção no contexto social contemporâneo e no respeito de suas singularidades e subjetividades; associar comportamento e consumo de bens, serviços e mídias.

 

Prof. Paulo R. F. Cunha

Objetivos de aprendizagem: compreender as origens das práticas contemplativas e as motivações que levaram organizações a adotá-las, como estímulo ao desenvolvimento de inteligência emocional; identificar as principais categorias de práticas contemplativas e estar apto a classificá-las, de acordo com seus elementos principais e os objetivos desejados.

 

Boas práticas de liderança são fundamentais para o sucesso de uma organização. Porém, a boa liderança começa com o domínio do indivíduo sobre si mesmo. 

 

Esta disciplina, ao propor o debate e a investigação da conexão entre práticas contemplativas e liderança, ponte que veio a ser denominada, em inglês, mindful leadership e liderança consciente, em português, tem por objetivo contribuir com o autoconhecimento e a qualidade de vida dos seus participantes, onde qualidade de vida deve ser entendida como um conceito amplo que abrange bem estar em nível pessoal e profissional.

 

Prof. Alexandre Gracioso

A Neurociência moderna compartilha insights sobre por que fazemos o que fazemos. Este campo em expansão oferece a oportunidade e o desafio para conhecer a si mesmo, além de fornecer instrumentos que propiciam uma melhor comunicação, motivação e inspiração que refletem em um trabalho coletivo. Ser humano é conhecer sua própria natureza e isto nos dá suporte nas decisões em nossas vidas, carreiras e famílias. Então, por que não aprender o que nos faz “humanos” para que possamos ser melhores em tudo que fazemos?

 

A transformação inicia de dentro para fora, pois então aqui está uma oportunidade de conhecer uma das tendências de mercado, mas que também é uma viagem para o autoconhecimento.”

 

Profa. Vanessa Clarizia Marchezin

Cultura & Humanidades

A radical polarização do mundo recorrentemente é colocada como uma das características emblemáticas da atualidade. Atenta a isso e com um olhar sobre eventos do passado, a disciplina procura colocar lentes nos afetos presentes em variados fios discursivos que entretecem a sociedade contemporânea, em busca de pistas sobre o que está sendo projetado sobre o futuro.

 

Objetivos de aprendizagem: entrelaçar a obra do historiador Eric Hobsbaw intitulada A era dos extremos: o breve século XX à Sociologia das Emoções, um campo disciplinar da Sociologia Geral e da e das Ciências Sociais. Desse modo, propõe-se conhecer, compreender aspectos que atravessam os sujeitos do século XXI e problematizar o tipo de sociedade que está sendo projetada para o futuro. 

 

Profa. Rosilene M. Alves Marcelino

Objetivos de aprendizagem: discutir os conceitos fundamentais da antropologia digital a partir de produções audiovisuais e seus possíveis desdobramentos para pensar o contemporâneo; breve introdução à antropologia digital, mostrando como a abordagem científica da realidade do universo digital contrapõe-se ao senso comum; capacitar os estudantes a realizar etnografias digitais, observando e interpretando a diversidade de comportamentos humanos que transitam na cibercultura.

 

Ementa: Estudos de algumas das interde-pendências entre antropologia e o universo digital. Análise dos efeitos das mudanças socioculturais das relações interpessoais estabelecidas a partir das redes digitais e, principalmente, das tecnologias móveis e portáteis. Produção etnográfica digital à busca de compreender a diversidade comportamental e identitária no universo online.

 

Prof. Andrey A. Mendonça

Ao término da disciplina, o estudante deverá ser capaz de: compreender a importância da democracia para a consolidação dos direitos sociais, civis e políticos; analisar o fenômeno de crescimento do autoritarismo no sistema político internacional; discutir alternativas democráticas para além do debate institucional; identificar os modos de proteção aos valores democráticos em um contexto de extremismos e fragmentação ideológica.

 

Ementa: Democracia liberal. Nacionalismos. Retrocessos autoritários. Onda conservadora global. O populismo entre a democracia e a ditadura.

 

Prof. Manoel Guedes Neto

Objetivos de aprendizagem: identificar as interfaces entre o local e o global na produção e consumo de bens e na formação da identidade de pessoas, nações e marcas; refletir sobre a construção histórica da identidade brasileira em meio a processos de globalização do passado e atuais, bem como discutir a representação da identidade brasileira por meio da publicidade; compreender como a fragmentação interna-cional da produção e o consumo global incidem sobre questões sociais que envolvem gênero, raça, idade e imigração.

 

Ementa: Globalização como processo. Consumo e globalização. Consumo e formação identitária. O local e o global como formadores identitários. Identidades brasileiras: história, representações e debates. Fragmentação internacional da produção e seus impactos sociais: imigração, gênero, escravidão contemporânea, percepção cultural sobre o trabalho e os trabalhadores. A comunicação e
o consumo da identidade brasileira.

 

Profa. Clarissa Sanfelice Rahmeier

Problematizar a juventude como categoria etária e, principalmente, como categoria social em meio a Cultura do Consumo contemporânea. A adoção deste viés assenta-se no reconhecimento da multiplicidade de vozes juvenis nos dias de hoje potencializada, entre outros aspectos, pelos desenvolvimentos tecnológicos e comunicacionais.

 

A compreensão de certas características do nosso tempo é condição para a compreensão da realidade. Neste sentido, a disciplina se propõe a discorrer sobre a juventude como espírito do tempo, para além de uma categoria etária, conjugando-a a movimentos sociais e entendendo outras variáveis em trânsito nas várias realidades sociais.

 

Profa. Rosilene M. Alves Marcelino

Responsável por movimentar bilhões de dólares ao ano, o setor de luxo é sem dúvida um dos mais fascinantes universos de consumo. Marcado pela oposição a tudo aquilo que é considerado comum e trivial, ele representa a possibilidade de diferenciação dos indivíduos em um mundo marcado pelo consumo massivo de produtos e serviços. Seja por meio das próprias caraterísticas de sua oferta, seja na publicidade ou mesmo no relacionamento com o consumidor, as marcas de luxo proporcionam um verdadeiro desfrute da sensorialidade, exclusividade e personalização.

 

Nesta disciplina, vamos investigar alguns dos principais traços do comportamento do consumidor de luxo contemporâneo, entendendo como a busca por status e autoexpressão de um público de alta gama se entrelaça aos interesses de marcas icónicas.

 

Profa. Paola Mazzilli

Objetivos de aprendizagem: reconhecer os princípios conceituais que balizam o trabalho de alguns dos mais importantes teóricos do imaginário; discutir alguns sentidos de “mito”, predominantemente sob as perspectivas da antropologia filosófica; entender a influência das noções jungianas de inconsciente coletivo e arquétipos sobre as teorias do imaginário; classificar imagens de acordo com as categorias da imaginação material de Bachelard e com a arquetipologia estrutural de G. Durand; refletir sobre as contribuições das teorias do imaginário para a criação ou a fruição de imagens na contemporaneidade.

 

Prof. Guilherme Mirage Umeda

O objetivo da disciplina é apresentar estratégias de marketing voltadas ao universo da moda a partir de conceitos, articulações teóricas e pesquisas que possibilitem a compreensão sobre a dinâmica de funcionamento desse negócio.

 

E, assim, desenvolver uma compreensão teórica, mas ao mesmo tempo aplicada, sobre o caráter simbólico e mercadológico do fenômeno da moda.

 

Profa. Paola Mazzili

Objetivos de aprendizagem: analisar as formas atuais de se tornar sujeito; compreender os caminhos pelos quais o homem contemporâneo busca sua realização; compreender as novas formas de adoecimento e sofrimento psíquico; compreender e analisar as formas atuais de reação conservadora; analisar as consequências psicológicas de nossa experiência cada vez mais conectada; propor formas de comunicação próprias ao sujeito contemporâneo

 

Ementa: A constituição e a crise do sujeito moderno. A subjetividade contemporânea e a cultura do narcisismo. Prazer a sofrimento no ambiente contemporâneo. A experiência de hiperconectividade e suas consequências psicológicas.

 

Prof. Pedro Luiz R. de Santi

Propomos a reflexão de que o combate ao Racismo pode construir um caminho no sentido de compreender o racismo estrutural e os preconceitos raciais como responsabilidade coletiva e global que pode nos libertar das amarras e determinações que são próprias da nossa formação histórica colonial o que gerou como consequência os preconceitos psicológicos contra o Negro e seu lugar representatividade no Mercado e no Consumo. Será preciso entender o antirracismo como possibilidade que consiga romper a visão do Negro como lugar de submissão, da mesma forma em que questiona a mistificação e mitificação do ser Negro em uma perspectiva fetichizada.

 

Objetivos de aprendizagem: analisar o pensamento subjacente às teorias decoloniais que melhor traduzam o racismo estrutural e os preconceitos raciais constituídos pela história com suas representações contemporâneas, sejam elas no ambito dos comportamentos sociais e subjetivos ou nos novos modelos de Mercado e Consumo do século XXI em uma perspectiva Afrocentrada e Afro-Brasileira. 

 

Prof. Marcos da silva e silva

Propomos a reflexão de que as tecnologias podem construir um caminho no sentido de libertar o ser humano das amarras e determinações que são próprias à sua natureza biológica (orgânica), neuronal (consciência-memória) e psicológica (comportamental). Será preciso entender as tecnologias como possibilidades que rompem a ideia de homem como espécie, da mesma forma em que questiona os princípios morais e éticos, repensando-os como determinadores de comportamento social. Neste caso, descreveremos a superação do humano e do humanismo apresentando a possibilidade teórica de uma antropotécnica pós-humanista e transhumanista.

 

Objetivos de aprendizagem: analisar das teóricas subjacentes ao Transhumanismo que melhor traduzam as utopias e distopias contemporâneas, sejam elas tecnológicas ou sociais como proposição da imagem e dos novos modos de Ser-do-Homem em uma perspectiva Antropotécnica. Em outras palavras: o que virá a ser o homem? 

 

Prof. Marcos da Silva e Silva

Tecnologia

O objetivo da disciplina é proporcionar uma experiência significativa de aprendizagem para introduzir conceitos, interações e a construção de Jogos Digitais nos mais diversos ramos de atividade. Em um futuro cada vez mais tecnológico e conectado, os jogos digitais surgem como uma importante estratégia de engajamento e interação entre pessoas que cada vez mais incorporam mídias digitais em seu cotidiano de maneira significativa, têm novas expectativas em relação à aprendizagem, ao trabalho e à diversão.

 

Prof. Reinaldo A. de O. Ramos

Apresentar um panorama do mercado de e-Sports nacional/internacional para os estudantes discutindo os potenciais de investimento da área enfocando possibilidades de patrocínio e investimento de marcas (endêmicas e não-endêmicas).

 

Como objetivos, a disciplina possui em vista: analisar o ecossistema de game marketing brasileiro e onde a área de e-Sports se enquadra; compreender do ponto de vista de negócios e marketing características fundamentais da indústria de games; aprofundar o repertório dos estudantes com casos, plataformas, eventos, figuras relevantes, times etc. da área de e-Sports; capacitar xs estudantes para a elaboração de um plano de negócios para e-Sports (criação de um time, realização de um evento digital/presencial, plano de marketing para uma marca endêmica/não-endêmica etc.).

 

Ao final da disciplina o estudante deverá ser capaz de gerenciar em nível básico ações correlacionadas ao universo de e-Sports

 

Prof. Vicente Mastrocola (Vince)