“O Brasil tem condições de crescer de 3,5% a 4% ao ano”, afirma Henrique Meirelles
Home Economia

“O Brasil tem condições de crescer de 3,5% a 4% ao ano”, afirma Henrique Meirelles

Secretário da Fazenda do estado de São Paulo e ex-presidente do Banco Central fez um diagnóstico do cenário econômico do País em Aula Nobre realizada na ESPM

O Brasil tem condições de crescer de 3,5% a 4% ao ano em um curto prazo, mas para isso precisa retomar a confiança do mercado e aumentar a capacidade produtiva. É o que afirmou Henrique Meirelles, secretário da Fazenda do estado de São Paulo, durante Aula Nobre realizada na ESPM na última terça-feira (26).

O ex-presidente do Banco Central e ex-ministro da Fazenda fez um diagnóstico do cenário econômico do País em um debate com os professores e economistas Cristina Helena Pinto de Mello e Leonardo Nelmi Trevisan. “O ano de 2019 começou animado. Mas então iniciou esse debate todo sobre a reforma da previdência, se vai aprovar ou não. Isso diminuiu um pouco a expectativa, estamos hoje com expectativas [de crescimento] que variam um pouco abaixo de 2% até 2,5%”, disse Meirelles.

Para o economista, o Brasil tem condições de aumentar essa taxa de crescimento. “O País tem condições de crescer mais, de 3,5% a 4%, a curto prazo. Basta o quê? No fundo a palavra é uma só: confiança, o índice de confiança na economia”, afirmou. “Os empresários têm que acreditar para poder contratar pessoas e produzir mais, e os consumidores precisam ter confiança que vão manter o emprego para consumir mais”.

“Mas a minha avaliação é a mesma da atual equipe econômica, que é preciso primeiro fazer a reforma da previdência”.

Henrique Meirelles

Secretário da Fazenda do estado de São Paulo e ex-presidente do Banco Central

Segundo Meirelles, a falta de confiança tem causado ociosidade na indústria: máquinas paradas e menos jovens entrando no mercado de trabalho. “O empresário pode ser emocional na hora de dar palpite no jornal ou quando está em casa. Mas na hora de tomar uma decisão de investimento ele é racional. Então tem que ter confiança de que o congresso vai aprovar as reformas fundamentais, de que o executivo vai tomar as medidas certas e de que o País vai crescer”.

Por isso, o ex-presidentes do Banco Central considera fundamental a aprovação da reforma da previdência.  “Se a reforma não for aprovada, nós poderemos ter um problema lá na frente. Mas eu acredito que vai ser aprovada”.

Meirelles disse ainda que o passo seguinte será fazer outras reformas para aumentar a capacidade de produção do Brasil”. É o caso da reforma tributária, que o economista considera “fundamental”. “Se fizer a reforma tributária, de fato melhora o ambiente. É uma simplificação tributária. Vai ser mais simples pagar impostos”, comentou.