logo projeto 5 ano min

Viva o novo de novo

É um benefício.
É opcional. É gratuito.

E só a ESPM tem.

Uma vez ESPM, sempre ESPM!

É com esse espírito que convidamos você, profissional que se formou na graduação ESPM a partir de 2020, a ampliar seus horizontes conosco.

Isso significa que, agora, você pode escolher e cursar gratuitamente até 4 disciplinas de uma de nossas graduações no período de 1 ano após a sua formação.

Saiba como funciona cada etapa do processo de inscrição para fazer parte do projeto ESPM 5º ano
ico no1 1

QUEM PODE PARTICIPAR

Apenas formandos de cursos de graduação da ESPM, a partir de 2020, e sem pendências acadêmicas.

ico no2

COMO SE INSCREVER

Inscrições são feitas no link abaixo, de acordo com a sua unidade, até 24/06/2022.

ico no3

MATRÍCULA

Após a confirmação da formação acadêmica*, a Secretaria realizará a matrícula do estudante no projeto.

*Conforme critérios informados no FAQ.

ico no4

CONFIRMAÇÃO DE MATRÍCULA

Secretaria enviará aos elegíveis as orientações para escolha das disciplinas por e-mail na 1° semana de JUL/2022.

ico no5

ESCOLHA DAS DISCIPLINAS

O Formando deverá realizar a escolha de até 4 disciplinas (16 créditos)*, no período de 18 a 29 de julho/2022, pelo Portal do Aluno > Blox .

*Conforme critérios informados na FAQ.

Fique por dentro das novas incrições

FAQ

Perguntas frequentes

Ficou com alguma dúvida? Dá uma olhada aqui.

É uma oportunidade que a ESPM oferece aos seus egressos dos cursos de graduação, a partir de 2020, para diversificar seus estudos pelo período de até 1 ano após a conclusão da graduação.

Não. Esse benefício tem como objetivo o seu autodesenvolvimento constante.

Você pode cursar no máximo de 16 créditos equivalentes a 4 disciplinas de qualquer série e curso da sua unidade.

Sim. Você poderá cursar disciplina vigente de cada semestre de qualquer série e curso da sua unidade, respeitando as vagas disponíveis de cada disciplina no momento da escolha.

A escolha das disciplinas é realizada no portal do aluno CURSOS>MONTAGEM DE GRADE, você receberá um comunicado da ESPM com as orientações, fique atento ao seu e-mail acadêmico.

A oferta só vale para as disciplinas vigentes de cada semestre, respeitando as vagas disponíveis de cada disciplina.

Sim. Para se inscrever no Projeto 5º Ano você deverá estar com o status de concluído.

Sim. Todos os estudantes concluintes a partir de 2020, das três unidades da ESPM, poderão participar do Projeto 5º Ano.

Não. O Projeto 5º Ano é totalmente gratuito.

Sim. Você poderá cursar novamente, sem custo, dentro do prazo permitido. E a disciplina em que for reprovada será computada no total de disciplinas permitidas.

Você poderá cursar as disciplinas até 1 ano após a sua conclusão. Para quem concluiu em 2020 e 2021 terá até dezembro 2022 para cursar as disciplinas.

As aulas serão oferecidas conforme oferta na escolha do horário.

Não. Para cursar as disciplinas do Projeto 5º Ano, você deve ter concluído toda a carga horária obrigatória do seu curso (disciplinas, ACOM e estágios).

Não. Em nosso sistema acadêmico seu vínculo de aluno(a) regular será concluído. Você será registrado(a) como “aluno(a) não regular”.

Sim. As disciplinas cursadas e aprovadas poderão ser aproveitadas em uma segunda graduação na ESPM, considerando-se as equivalências curriculares vigentes.

Não. A emissão do seu Diploma seguirá os trâmites normais, considerando a sua conclusão acadêmica, a colação de grau e os documentos pessoais e acadêmicos do ensino médio.

Não. Sua situação escolar estará como concluída em nosso sistema acadêmico.

Poderá cursar as disciplinas ofertadas no próximo semestre, respeitando o prazo de um ano da sua conclusão.

Não. Você precisará estar regularmente presente nos dias e horários das aulas escolhidas.

Sim. Será emitido um certificado on-line após a sua aprovação na disciplina escolhida.

Você deverá obter nota igual ou superior a 7,0 e ter frequentando, no mínimo, 75% das aulas.

Não. Seu certificado é de conclusão de disciplina realizada, de acordo com as disposições legais: art. 50 da Lei n° 9.394/96 e Parecer CNE/CES nº 101/2007.